Impactos socioambientais decorrentes da implantação da UHE Estreito no município de Carolina, Maranhão

Leonardo Oliveira da Silva Coelho, Raimunda Lima Gonçalves, Louize Nascimento, Rogério Taygra Vasconcelos Fernandes, Jônnata Fernandes de Oliveira

Resumo


A construção de Usinas Hidrelétricas (UHE) tem sido constante e em grande escala para atender a demanda por energia elétrica no Brasil. Mas, após a implementação desses empreendimentos, as características ambientais são alteradas, o que interfere negativamente na biodiversidade local. O meio ambiente é agredido bruscamente, causando inúmeros transtornos. Além disso, as comunidades ribeirinhas são impactadas diretamente pela construção de uma UHE. Nesse contexto, o presente trabalho visa investigar os impactos ambientais e sociais causados pela construção da UHE Estreito na cidade de Carolina, Maranhão. Para isto, em novembro de 2018, foram aplicados questionários junto a 20 famílias residentes neste município. O resultado desta pesquisa revelou que houve uma considerável elevação do lençol freático ali existente, causando transtornos à população, tais como: i) a saturação das fossas sépticas; ii) inundações, principalmente em áreas próximas ao lago ou a córregos e iii) rios que também tiveram seus cursos bloqueados pela formação do lago do rio Tocantins, causando rachaduras e/ou desmoronamentos nas edificações residenciais. Além disso, a pesquisa realizada apontou bastante insatisfação dos ribeirinhos atingidos pela construção da UHE.


Palavras-chave


Impactos Ambientais, Impactos Sociais, Usinas Hidrelétricas.

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, Henri. Ambientalização das lutas sociais - o caso do movimento por justiça ambiental. Estudos avançados, v. 24, n. 68, p. 103-119, 2010.

AGOSTINHO, A. A.; GOMES, L. C.; PELICICE, Fernando Mayer. Ecologia e Manejo de Recursos Pesqueiros em Reservatórios do Brasil. Maringá - Paraná: EDUEM, 2007. v. 1. 501 p.

BRASIL - Câmara dos deputados, comissão de meio ambiente e desenvolvimento sustentável. Audiência pública discute impactos ambientais da obra da Usina Hidrelétrica de Estreito. 2013. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cmads/noticias/noticias-anteriores/2014/audiencia-publica-discute-impactos-ambientais-da-obra-da-usina-hidreletrica-de-estreito. Acesso em: 01 mai. 2020.

CAVALCANTE, Maria Madalena de Aguiar et. al., “Políticas Territoriais e Mobilidade Populacional na Amazônia: contribuições sobre a área de influência das Hidrelétricas no Rio Madeira (Rondônia/Brasil)”. Revista franco-brasileira de geografia Confins [Online], 2011.

CLEMENTE, Ligia Regina Guimarães. Vozes em movimento: os sujeitos no debate sobre a Usina Hidrelétrica Estreito. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Paulista, São Paulo, 2016.

FERREIRA, Dallyla Tais Assunçao Milhomem et al. Perdas simbólicas e os atingidos por barragens: o caso da usina hidrelétrica de Estreito, Brasil. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 30, 2014.

IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Processo de Licenciamento Ambiental da UHE Estreito. Brasília, 2013. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cmads/audiencias-publicas/audiencia-publica-2013/15-10-13-impactos-socioambientais-decorrentes-da-implantacao-da-uhe-estreito-no-rio-tocantins/apresentacoes/gisela-damm-forattini/view. Acesso em: 01 mai. 2020.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. População. Carolina, Maranhão. 2018. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ma/carolina. Acesso em: 21 mar. 2020.

PEREIRA, Jaciene. O atual modelo energético e a gestão ambiental no Brasil: uma análise a partir do caso da UHE-Estreito e os impactos socioespaciais em Carolina-MA Mestrado (Dissertação) – Mestrado de Desenvolvimento Socioespacial e Regional. Universidade Estadual do Maranhão, São Luís, 2015.

RELATÓRIO TÉCNICO. Estudo referente à sobrelevação do nível freático e qualidade da água subterrânea freática nas áreas urbanas e peri-urbanas dos municípios sob influência do reservatório da UHE Estreito, no Rio Tocantins. Ambiental Tecnologia, 2013.

ROTHMAN, Franklin Daniel. Vidas alagadas: conflitos socioambientais, licenciamento e barragens. Editora UFV, Universidade Federal de Viçosa, 2008.

SANTOS, Mariana Corrêa dos. O conceito de “atingido” por barragens - direitos humanos e cidadania. Revista Direito e Práxis, v. 6, n. 2, p. 113-140, 2015.

SEVERINO, Wellinson Maximin de Souza. 2016. Impactos socioeconômicos e ambientais em populações diretamente atingidas pelo empreendimento hidrelétrico Cachoeira Caldeirão. 96f. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade Tropical) - Universidade Federal do Amapá, UNIFAP, Amapá, Brasil. Disponível em: https://www2.unifap.br/ppgbio/files/2016/07/Dissertacao-Wellinson.pdf. Acesso em: 04 mai. 2020.

ZHOURI, Andréa. Justiça ambiental, diversidade cultural e accountability: desafios para a governança ambiental. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 23, n. 68, p. 97-107, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.35818/acta.v15i1.817

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.